Mundo

China encontra mais de 2.500 crianças desaparecidas, algumas há décadas

Weibo

Pai e filho reúnem-se passados 24 anos. Guo Gangtang viajou durante 20 anos e percorreu "mais de 500.000 quilómetros" à procura do filho, que tinha sido sequestrado.

As autoridades chinesas encontraram 2.609 menores, incluindo Guo Xinzhen, que foi sequestrado em 1997, após uma campanha a nível nacional, disse o Ministério de Segurança Pública da China esta terça-feira.

A campanha, designada "Reunião", foi lançada no final de 2020 e conta com uma base de ADN para reunir com as respetivas famílias pessoas desaparecidas ou sequestradas quando eram crianças.

De acordo com o Ministério, a descoberta destas pessoas, muitas já adultas porque o seu caso se arrastou durante vários anos, levou à prisão de 372 suspeitos de sequestro e tráfico humano.

O caso mais mediático de Guo Xinzhen inspirou um filme, que estreou em 2015, e que retrata os esforços do pai, que percorreu todo o país à sua procura.

O ADN foi fundamental para encontrar Guo, na província central de Henan e identificá-lo como filho de Guo Gangtang.

Guo Xinzhen foi sequestrado com dois anos e meio, a 21 de setembro de 1997, enquanto brincava com estranhos à porta de sua casa, na província de Shandong, adjacente a Henan.

De acordo com a descrição no seu portal na Internet, Guo Gangtang viajou durante vinte anos, percorrendo "mais de 500.000 quilómetros, por vinte províncias, em dez motocicletas diferentes". Durante o percurso, teve vários acidentes, tendo inclusive, sofrido várias fraturas. Consta que gastou todas as suas poupanças para a missão de encontrar o seu filho. Guo Gangtang dormiu debaixo de pontes e tornou-se pedinte quando ficou sem dinheiro.

Depois de encontrar Guo Xinzhen, a polícia chinesa prendeu duas pessoas suspeitas do seu sequestro, há 24 anos.

O casal suspeito planeou o sequestro da criança com intenções de o vender, adiantou a imprensa chinesa.

O filme "Lost and Love" tem como ator principal Andy Lau, estrela de cinema de Hong Kong.

O rapto de crianças é um problema social persistente há décadas

Tecnologias como análise de ADN ou reconhecimento facial ajudaram nos últimos anos a resolver vários casos que se arrastavam há décadas.