Mundo

Bruxelas avança com um dos maiores pacotes legislativos para cumprir as novas metas climáticas

Correspondente SIC

Propostas e mudanças que vão do transporte marítimo ao preço dos combustíveis e ao aquecimento dos edifícios.

Para cumprir as novas metas climáticas e reduzir as emissões até 2030, Bruxelas avança com um dos maiores pacotes legislativos, com propostas e mudanças que vão do transporte marítimo ao preço dos combustíveis e ao aquecimento dos edifícios.

Para já é uma proposta, mas se passar na negociação entre os 27 e o Parlamento Europeu pode significar que dentro de 14 anos deixa de ser possível comprar carros novos a gasolina ou gasóleo ou que emitam gases com efeito de estufa, incluindo híbridos. A partir de 2035, automóveis novos só elétricos ou com tecnologia que garanta emissões zero.

Em cima da mesa está o maior pacote legislativo para cortar 55% das emissões de gases com efeito de estufa até 2030, mas o esforço tem um preço, que já se aplica à indústria e aviação e que tem dado resultados. Um sistema que Bruxelas quer reforçar, apertando as regras para aviação e alargando-as ao transporte marítimo.

O preço a pagar deverá também aplicar-se às emissões de edifícios e do transporte rodoviário, com impacto na fatura do aquecimento e combustíveis.

Do Parlamento Europeu já se ouvem alertas. Foi o aumento dos preços dos combustíveis que esteve na origem dos protestos dos coletes amarelos e será preciso garantir que na transição climática ninguém fica para trás.