Mundo

Cheias na China provocam 25 mortos e sete desaparecidos

Mais de 500 pessoas foram resgatadas das carruagens de metro e dos túneis inundados na cidade de Zhengzhou.

Subiu para 25 o número de mortos nas cheias que atingiram Zhengzhou, uma das principais cidades do centro da China. Há pelo menos sete desaparecidos. O país atravessa a época de tufões e a previsão de precipitação forte nos próximos dias faz temer o colapso de mais barragens.

Os alertas para a chegada do tufão In-Fa não anteciparam o dilúvio que se abateu sobre a província de Henan. No subsolo, a água não encontrou resistência e inundou tudo pelo caminho.

As autoridades contabilizaram pelo menos 12 mortos nas estações de metro afetadas. Mais de 500 pessoas foram resgatadas das carruagens e dos túneis inundados.

O betão da grande metrópole Zhengzhou, que tem mais de 10 milhões de habitantes, não conseguiu travar a massa da água oriunda das chuvas torrenciais, de uma barragem e das margens galgadas do grande rio Amarelo – o segundo maior da China.

As cheias rápidas isolaram hospitais, escolas e creches. Mais de um milhão de pessoas foram afetadas pela intempérie e pelo menos 200 mil tiveram que ir para abrigos.

Veja mais: