Mundo

Navio romano do século II A.C. encontrado no fundo do Mediterrâneo

Soprintendenza del Mare Regione Sicilia

Seria um barco de mercadorias e ainda é possível ver os vestígios da carga que transportava.

Um navio romano, que data de século II A.C., foi encontrado no fundo do mar Mediterrâneo, na costa de Palermo, na ilha de Sicília. As imagens captadas por um robot submarino mostram a carga de ânforas de vinho – vasos de cerâmica usados para transportar mercadorias - que o barco transportava.

As autoridades sicilianas consideram ser uma das mais importantes descobertas arqueológicas dos últimos anos. O barco terá naufragado perto da Isola dele Femmine e foi localizado a 92 metros de profundidade.

“O Mediterrâneo continua a dar-nos elementos preciosos para a reconstrução da nossa história ligada ao comércio marítimo, os tipos de barcos, que mercadoria era transportada”, disse a inspetora do mar da região da Sicília, Valeria Li Vigni, citada pelo The Guardian.

Esta não é a primeira descoberta feita no fundo do Mediterrâneo. Há umas semanas, os arqueólogos sicilianos encontraram um outro navio romano, perto da ilha de Ustica, a 70 metros de profundidade. Esse barco também continha uma quantidade de ânforas de vinho e foi datado como sendo do século II A.C.

Em 2013, um outro barco romano foi encontrado praticamente intacto na costa de Génova. No seu interior estavam 50 valiosas ânforas. O navio foi visto por mergulhadores da polícia, a cerca de uma milha da costa de Alassio.

As ânforas romanas são peças cheias de história, mas são também apetecíveis pelos colecionadores de arte. Muitas destes vestígios são encontradas e vendidas ilegalmente por traficantes de arte.

Em junho, as autoridades italianas recuperaram centenas de vestígios arqueólogos que tinham sido retirados ilegalmente de uma escavação clandestina em Puglia. As peças, do século VI A.C, estavam ao cargo de um colecionador belga e tinham um valor de 11 mil euros. O colecionador aguarda agora julgamento.