Mundo

Brasil entrega à PJ homem para cumprir 16 anos de prisão por homicídio no Porto

TIAGO HENRIQUE MARQUES

Estava foragido à justiça.

As autoridades brasileiras entregaram à Polícia Judiciária (PJ) um homem condenado a 16 anos de prisão por matar outro, na zona industrial do Porto, em setembro de 2011, e que estava foragido à justiça, foi anunciado.

Em comunicado, a PJ diz que o arguido foi detido em 1 de outubro de 2020 na cidade de São José dos Pinhais, estado do Paraná, Brasil, na sequência de investigação da Diretoria do Norte da PJ e em cumprimento de mandado de detenção internacional, acrescentando que o detido foi entregue na quinta-feira, "tendo sido transportado para Portugal, devidamente custodiado e sob detenção".

O homem vai agora cumprir a pena de 16 anos de prisão a que foi condenado "pela autoria material de um crime de homicídio qualificado, ocorrido na madrugada de 2 de setembro de 2011, na Zona Industrial da cidade do Porto".

"Na ocasião, em contexto de rixa entre dois grupos de jovens, o arguido, então com 18 anos, terá agredido a vítima com extrema violência, causando-lhe a morte. No dia seguinte ao crime, foi detido pela Polícia Judiciária, tendo nessa altura sido presente às autoridades judiciárias nacionais e sujeito à medida de coação de apresentações periódicas", refere a PJ.

Esta força de investigação criminal conta que "o arguido não cumpriu então a medida de coação e colocou-se em fuga para o Brasil, país onde passou a residir com identidade falsa, até à data da sua detenção, após intensa cooperação policial internacional".

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros