Mundo

Agente norte-americano morre em tiroteio durante uma ação de fiscalização num comboio

Interior de um comboio

Canva

Um outro agente da Administração de Fiscalização de Drogas e um polícia de Tucson ficaram feridos.

Um agente especial da Administração de Fiscalização de Drogas (DEA) norte-americana morreu hoje na sequência de um tiroteio num comboio da Amtrak, em Tucson, no Arizona, durante uma ação de fiscalização de rotina ao narcotráfico.

Um outro agente da DEA e um polícia de Tucson ficaram feridos, enquanto o passageiro que abriu fogo sobre os elementos policiais morreu.

"É muito horrível e todos nós estamos apenas a aceitar o quão terrível esta perda é. Mas também quero refletir sobre as ações realmente heroicas dos policiais no local. Eles correram literalmente em direção ao perigo [...], onde havia um tiroteio a acontecer", disse o chefe da polícia de Tucson, Chris Magnus.

O tiroteio, que fez com que os passageiros fugissem, ocorreu logo após as 08:00 locais (16:00, em Lisboa) num comboio que parou na estação ferroviária central de Tucson.

Uma "task-force" regional de agentes da DEA e policias da cidade do Arizona entraram numa das carruagens para fazer uma inspeção ao dinheiro ilegal, armas e drogas.

De acordo com Chris Magnos, trata-se de um procedimento policial normal.

Os polícias estavam a deter um homem no andar superior da carruagem de dois andares, quando um outro sacou uma arma de fogo e começou a disparar sobre a polícias, tendo depois se barricado numa casa de banho no andar inferior, onde foi, mais tarde, encontrado morto.

O primeiro suspeito foi detido, segundo as autoridades, mas desconhece-se quais são as acusações que enfrenta ou a relação com o outro homem.

Na carruagem, onde ocorreu o tiroteio, havia cerca de uma dúzia de passageiros.

De acordo com o porta-voz da Amtrak, Jason Abrams, não houve relatos de pessoas feridas.