Mundo

Crise dos combustíveis: situação continua crítica em Londres

Correspondente SIC

Militares já começaram a transportar combustíveis para abastecer postos no Reino Unido.

No Reino Unido, os militares começaram esta segunda-feira a conduzir camiões de combustível para reabastecer os postos. A situação melhorou em quase todo o país, mas continua crítica em Londres, por exemplo, e os preços dispararam. Numa bomba de gasolina chegou quase aos 3,50€ por litro e mesmo assim esgotou em poucas horas.

Chama-se operação Escalin e arrancou esta segunda-feira. 200 militares fizeram-se à estrada. Metade vai conduzir camiões de combustível.

No arranque da segunda semana de crise dos combustíveis, as atenções centram-se agora em Londres e no Sudeste de Inglaterra. Zonas do país onde 22% das bombas de gasolina continuam secas e apenas 60% tem gasolina e gasóleo.

Este domingo, 17% das bombas de gasolina britânicas estavam fechadas. Uma crise causada pela falta de camionistas e agravada pela corrida aos combustíveis. O país debate-se com a falta de 100 mil motoristas de pesados.

O Governo britânico resolveu já prolongar até março a validade dos 5000 vistos que vai conceder a camionistas estrangeiros. 300 serão emitidos com efeito imediato.

VEJA MAIS: