Mundo

Presidente dos EUA recebido por Papa Francisco no início de digressão europeia

SHAWN THEW

Este será o primeiro encontro presencial do Papa com Biden, que é o primeiro Presidente católico dos EUA desde John F. Kennedy (1961-1963).

O Presidente dos EUA, Joe Biden, vai ser recebido no Vaticano pelo Papa Francisco, como parte da digressão que o leva a Roma para a cimeira do G20 e a Glasgow para a cimeira do clima COP26.

"Vão discutir como trabalhar juntos, com respeito pela dignidade humana, para colocar um fim à pandemia de covid-19, enfrentar a crise climática e cuidar dos menos favorecidos", explica um comunicado da Casa Branca, sobre a reunião com o Papa, que se realizará no Vaticano, em 29 deste mês.

Joe Biden é um católico praticante, que frequentes vezes menciona a sua fé publicamente e é assíduo nas missas, especialmente quando está na sua cidade natal, Wilmington (Delaware), mas causou polémica entre o clero quando se mostrou um firme defensor do direito ao aborto.

A cimeira do G20, em Roma, realiza-se nos dias 30 e 31 deste mês e será presidida pela Itália, este ano.

À margem desta cimeira, embora ainda não esteja oficialmente confirmado, Biden terá um encontro bilateral com o seu homólogo francês, Emmanuel Macron -- uma conversa muito aguardada, após a indignação provocada na França pela aliança de defesa entre o Reino Unido, Austrália e EUA, que levou ao cancelamento por parte de Camberra de um negócio de compra de submarinos franceses.

No final da digressão, Biden viajará até Glasgow para a cimeira do clima COP26 em 1 e 2 de novembro.

O Presidente dos Estados Unidos decretou, logo no seu primeiro dia de mandato, o regresso de Washington ao Acordo Climático de Paris e prometeu fazer das mudanças climáticas uma das prioridades do seu Governo.