Mundo

Migrantes na fronteira bielorrussa-polaca ameaçam com escalada de violência

O Governo de Varsóvia acusa os miliares bielorrussos de estarem a destruir partes da vedação.

A tensão está a aumentar na fronteira entre a Bielorrússia e a Polónia. Na manhã festa terça-feira vários grupos de migrantes atiraram pedras e lixo aos polícias polacos, que responderam com gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar a multidão. Um militar polaco ficou gravemente ferido.

Os migrantes estão a perder a paciência e a ficarem desesperados e vários grupos ameaçam uma escalada da violência. Lançaram pedras, garrafas e lixo por cima da vedação, contra os militares e polícias polaco.

As autoridades polacas responderam com disparos de gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersarem a multidão, que exige melhores condições de higiene e segurança na zona fronteiriça.

O Governo de Varsóvia acusa os miliares bielorrussos de estarem a destruir partes da vedação e a deixarem aberturas por onde os migrantes conseguem passar.

A União Europeia diz que Alexander Lukashenko, o chefe de estado da Bielorrússia, está a orquestrar esta vaga migratória para a Polónia, Lituânia e a Letónia. O objetivo, segundo Bruxelas, é usar os migrantes como moeda de troca e forçar os 27 a levantarem as sanções impostas ao Executivo de Minsk.

Saiba mais