Mundo

Turquia, Suécia e Finlândia voltam a reunir-se para abordar adesão à NATO

Turquia, Suécia e Finlândia voltam a reunir-se para abordar adesão à NATO
NurPhoto

Erdogan adverte que pode reativar o veto da Turquia à adesão da Suécia e Finlândia à NATO.

Turquia, Suécia e Finlândia vão manter em agosto uma reunião para verificar os compromissos aceites pelos dois países escandinavos na recente cimeira da NATO, dos quais depende o levantamento do veto de Ancara à sua adesão à Aliança.

A reunião com a presença de altos funcionários “será a primeira de um comité de acompanhamento” dos avanços no cumprimento do “acordo assinado no mês passado”, indicou o ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlut Çavusoglu, à estação televisiva TRT Haber.

O anúncio destas conversações ocorre após o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, ter advertido esta semana que pode reativar o veto do seu país à adesão da Suécia e Finlândia à NATO, pelo facto de o levantamento da medida permanecer “condicionado”.

“Se a Finlândia e Suécia não derem os passos necessários para cumprir as nossas condições, congelaremos o processo”, disse Erdogan.

A Turquia bloqueou a entrada da Finlândia e Suécia na NATO, argumentando que acolhem e apoiam ativistas curdos e outros exilados considerados “terroristas” por Ancara, e antes do acordo anunciado em Madrid no final de junho que implicou a suspensão do veto.

Esta decisão permitiu a assinatura dos protocolos de adesão, mas ainda é necessária a ratificação pelos parlamentos de todos os 30 Estados-membros da NATO para que os dois países se tornem membros de pleno direito, um processo entretanto iniciado.

Erdogan já referiu por diversas vezes que o Parlamento turco não aprovará a ratificação caso os dois candidatos não cumpram todas as exigências de Ancara, e que incluem a extradição de dezenas de pessoas acusadas de “terrorismo”.

Últimas Notícias
Mais Vistos