Mundo

Projeto online pretende mostrar como o lixo humano está a afetar milhões de aves por todo o mundo

Projeto online pretende mostrar como o lixo humano está a afetar milhões de aves por todo o mundo
NurPhoto

Foi criado com o propósito de todas as pessoas poderem partilhar fotografias de aves que sofreram com este flagelo.

Que uma das principais vítimas da poluição é a natureza, já é do conhecimento de todos. Em consequência também os animais, um pouco por todo o mundo, sofrem. Diariamente são encontradas aves emaranhadas e cobertas de plásticos e outros resíduos.

Foi neste âmbito que surgiu o projeto Birds and Debris criado com o propósito de todas as pessoas poderem partilhar fotografias de aves que sofrem com este flagelo.

A plataforma Birds and Debris foi criada com o intuito de captar o impacto dos resíduos humanos, particularmente do plástico, no mundo das aves. Este projeto que já existe há alguns anos, foi criado por investigadores que afirmam ver diariamente através do site, muitas fotografias de aves enlaçadas ou emaranhadas por cordas, linhas de pesca e muitos outros resíduos. Várias aves são capturadas em ninhos feitos com vários elementos plásticos misturados com materiais de origem natural.

Basicamente, se uma ave construir um ninho utilizando materiais fibrosos longos - como algas marinhas, ramos ou canas - as hipóteses são de ter destroços humanos no seu ninho algures, disse o Dr. Alex Bond do Museu de História Natural de Londres, e um dos investigadores envolvidos, citado pela BBC.

Dr. Alex Bond gere esta iniciativa com outros pesquisadores há quatro anos e o grande objetivo, segundo o próprio, passa por consciencializar as pessoas para a problemática do plástico e do lixo humano que vai parar aos ecossistemas e que, posteriormente, acaba por destruí-los e ameaçar assim toda a fauna aí residente.

Quando começares a procurar estas coisas, vais vê-lo em todo o lado. E isto tem realmente ilustrado o enorme âmbito geográfico, tivemos relatórios do Japão, Austrália, Sri Lanka, Reino Unido, América do Norte, é verdadeiramente uma questão global

Os responsáveis pela plataforma constataram que a pandemia contribuiu negativamente para este problema. Desde o início da propagação da covid-19, que as fotografias que lhes chegaram através da plataforma onde se veem várias aves envoltas em material de proteção, aumentaram.

É agora bastante comum encontrar capturas fotográficas de pássaros presos a máscaras cirúrgicas. Os investigadores apuraram, passados dois anos, que estas fotografias figuravam quase um quarto das capturas submetidas.

"São quase todas máscaras, e se pensarmos nos diferentes materiais a partir dos quais é feita uma máscara cirúrgica - há o elástico que vemos emaranhado à volta das pernas das aves ou podemos ver aves feridas ao tentar ingerir o tecido ou o pedaço duro de plástico que o fixa sobre o nariz", disse o Dr. Alex Bond à BBC News.

Atualmente, os pesquisadores da Birds and Debris garantem que querem destacar o "problema sistémico" que faz com que tantos resíduos provenientes dos humanos acabe na natureza. Justine Ammendolia, investigadora-chefe do projeto, confessou à BBC News que é "devastador" assistir ao impacto que este comportamento das pessoas tem nas variadas espécies de aves, por todo o globo.

"Em Abril de 2020, o primeiro avistamento de um pássaro pendurado numa máscara numa árvore foi registado a partir do Canadá e os avistamentos só a seguir foram feitos em cascata a nível internacional, isto demonstra realmente o mal que os seres humanos são capazes de impor ao ambiente numa muito curta janela de tempo em todo o mundo", afirmou a investigadora.

Doutor Bond, alertou ainda para a necessidade de um esforço mundial para pressionar as entidades de produção de plástico de grande escala. Segundo o mesmo "mudar para uma escova de dentes de bambu ou para um saco de compras de tecido, não vai mudar o mundo". O investigador da 'Birds and Debris' assumiu também que o progresso é possível e está a ser feito, contudo a um ritmo "muito, muito lento".

Education Images
Últimas Notícias
Mais Vistos