Mundo

Putin e Kim Jong-un trocam cartas de "amizade" e prometem reforçar relações

Putin e Kim Jong-un trocam cartas de "amizade" e prometem reforçar relações
ALEXANDER ZEMLIANICHENKO
Presidente russo enviou uma carta ao líder norte-coreano no âmbito do dia da libertação da Coreia do Norte.

O Presidente russo, Vladimir Putin, afirma que a Rússia e a Coreia do Norte vão expandir as relações bilaterais.

Segundo a KCNA - a agência de notícias estatal de Pyongyang -, Putin enviou uma carta ao líder norte-coreano, Kim Jong-un, no âmbito do dia da libertação da Coreia do Norte, que se assinala esta segunda-feira.

Putin terá dito a Kim Jong-un que os dois países irão "expandir as relações bilaterais abrangentes e construtivas, com esforços comuns”.

O Presidente russo salientou ainda que uma maior proximidade seria do interesse de ambos os países e ajudaria a fortalecer a segurança e a estabilidade na península coreana e no nordeste asiático.

SPUTNIK

A mesma fonte refere que Kim Jong-un também enviou uma carta a Putin, na qual reitera que a "amizade" entre Moscovo e Pyongyang foi forjada na II Guerra Mundial, com a vitória sobre o Japão.

A “cooperação estratégica e tática, apoio e solidariedade” entre os dois países desde então atingiram um novo nível nos esforços comuns para frustrar ameaças e provocações de forças militares hostis, terá escrito o líder norte-coreano. Sem referir que "forças hostis" eram estas, é expectável que Kim Jong-un se referisse aos Estados Unidos e aos seus aliados, já que é uma expressão frequentemente usada pelo governante.

Kim Jong-un previu ainda que a cooperação entre a Rússia e a Coreia do Norte irá crescer, com base num acordo assinado em 2019, quando se encontrou com Putin.

BRENDAN SMIALOWSKI

Há cerca de um mês, a Coreia do Norte reconheceu a independência das repúblicas autoproclamadas do Donetsk e Lugansk. Foi o terceiro país a fazê-lo, a seguir à Rússia e à Síria.

Últimas Notícias
Mais Vistos