Mundo

União Europeia pede libertação imediata de Aung San Suu Kyi

A protester holds up a picture of detained Myanmar civilian leader Aung San Suu Kyi during a rally outside the United Nations ESCAP building in Bangkok on March 5, 2021 calling for the release of political prisoners following the military coup in their homeland. (Photo by Jack TAYLOR / AFP) (Photo by JACK TAYLOR/AFP via Getty Images)
A protester holds up a picture of detained Myanmar civilian leader Aung San Suu Kyi during a rally outside the United Nations ESCAP building in Bangkok on March 5, 2021 calling for the release of political prisoners following the military coup in their homeland. (Photo by Jack TAYLOR / AFP) (Photo by JACK TAYLOR/AFP via Getty Images)
O chefe da diplomacia europeia condenou a "injusta sentença" a mais seis anos de prisão.

O chefe da diplomacia da União Europeia classificou esta segunda-feira como injusta a condenação da ex-dirigente birmanesa Aung San Suu Kyi a uma nova pena de prisão, apelando ao regime militar para que a "liberte imediatamente".

"Condeno a injusta sentença de Aung San Suu Kyi e mais seis anos e prisão e apelo ao regime birmanês para que a liberte imediatamente e sem condições, assim como a todos os prisioneiros políticos, e para que respeite a vontade popular", escreveu Josep Borrell no Twitter.

A ex-dirigente de Myanmar foi condenada a mais seis anos de prisão, que se juntam aos 11 anos de detenção a que já estava sujeita.

Suu Kyi, Nobel da Paz e líder de facto do Governo deposto em fevereiro de 2021 pelas forças armadas, foi condenada por quatro acusações de corrupção relativas à atividade de uma organização não-governamental.

As autoridades acusam-na de provocar perdas para o Estado de mais de 24,2 mil milhões de kyats (11,3 milhões de euros) por ceder terrenos públicos a preços baixos à Fundação Daw Khin Kyi, que tem o nome da mãe de Suu Kyi.

Com a pena anunciada esta segunda-feira, Suu Kyi acumula condenações no total de 17 anos de prisão e a lista poderá continuar a aumentar, já que há outros processos pendentes.

Últimas Notícias
Mais Vistos