Mundo

Banco do Vaticano fica com exclusividade sobre a gestão das atividades financeiras da Santa Sé

Banco do Vaticano fica com exclusividade sobre a gestão das atividades financeiras da Santa Sé
Vatican News
Exclusividade foi concedida pelo Papa Francisco.

O Papa Francisco concedeu, esta terça-feira, ao Banco do Vaticano a exclusividade sobre a gestão das atividades financeiras da Santa Sé, entrando em vigor de forma imediata.

O Instituto para as Obras de Religião (OIR) - conhecido como Banco do Vaticano - terá agora competência exclusiva sobre a gestão de ativos e vai supervisionar a gestão de todos os ativos móveis da Santa Sé e das suas instituições associadas, informou o site "Vatican News".

O decreto foi, esta terça-feira, publicado no diário do Vaticano L'Osservatore Romano e entra em vigor imediatamente.

Francisco estipula que a resolução “vai ter a natureza de uma interpretação autêntica das disposições em vigor e terá força firme e estável, sem prejuízo de qualquer coisa em contrário, mesmo que anteceda a resolução ou se refira especificamente a questões especiais”.

A resolução diz respeito ao artigo 219, parágrafo 3.º da Constituição sobre a Cúria Romana “Praedicate Evangelium”.

Este artigo deve ser interpretado “no sentido de que a atividade de administrador de bens e depositário dos bens móveis da Santa Sé e das instituições vinculadas à Santa Sé pertence exclusivamente ao Instituto para as Obras de Religião”.

Por esta razão, a Santa Sé e as instituições associadas “que possuam ativos financeiros e ativos líquidos, sob qualquer forma que sejam mantidos, com outras instituições financeiras que não o IOR, devem informar o IOR e transferi-los para ele o mais rápido possível dentro de 30 dias a partir de 01 de setembro de 2022”.

Últimas Notícias
Mais Vistos