Mundo

Doença provoca a morte a dezenas de cães no Michigan

Doença provoca a morte a dezenas de cães no Michigan
PixelsEffect
As autoridades acreditam tratar-se de um surto de parovirose canina.

Uma doença misteriosa está a provocar a morte de dezenas de cães no estado do Michigan. As autoridades norte-americanas de veterinária acreditam tratar-se de um surto de parvovirose canina – uma doença comum entre os animais não vacinados.

Os relato causaram preocupação, principalmente entre os donos de cães: dezenas de animais apresentam sintomas gastrointestinais – como vómitos, diarreias e fezes com sangue –, alguns acabando por morrer três dias depois. Mas apesar dos sintomas serem conhecidos e facilmente associados à doença parvovirose canina, os testes realizados em clínicas ou em abrigos eram negativos.

No entanto, o Laboratório de Diagnóstico Veterinário da Universidade do Michigan analisou várias amostras dos animais infetados e identificou a presença do vírus da parvovirose, avança a diretora, Kim Dodd, ao The Washington Post: “Sabemos que estamos a falar da parvovirose canina.”

Porque diferem os resultados? A justificação pode estar nos tipo de testes usados: enquanto nos laboratórios são usados testes PCR, nos abrigos e clínicas opta-se por testes rápidos, normalmente menos sensíveis à presença do vírus. Além disso, se forem realizados numa fase já avançada da infeção, os testes rápidos são propícios a apresentar falsos negativos, explica a diretora do laboratório.

O Departamento de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Michigan afirma ao The Washington Post ter recebido entre 15 e 25 relatórios anedóticos sobre a infeção. Sublinha, no entanto, que não dispõe de dados referente ao número de animais infetados, uma vez que não é obrigatório reportar às autoridades os casos desta doença.

Apesar da parvovirose canina ser uma doença bastante contagiosa, as vacinas administradas pelos veterinários são eficazes para prevenir o contágio e, em último caso, a morte do animal. Segundo Kim Dodd, os animais que testaram positivo ao vírus no laboratório da Universidade do Michigan apresentavam um esquema vacinal incompleto, não tendo recebido os reforços das vacinas.

As autoridades norte-americanas apelam aos donos dos cães que vacinem os seus animais de estimação. A vacina da parvovirose deve ser administrada logo nas primeiras semanas de vida, antes do cachorro começar a interagir com outros animais.

Caso o seu animal apresente sinais da doença, deverá entrar em contacto com o veterinário e evitar o contacto com outros cães. A parvovirose canina não é transmissível a outras espécies e não contamina os humanos. Entre cães, esta doença pode ser transmitida através do pelo ou das patas do animal, alerta a Associação Americana de Medicina Veterinária.

Últimas Notícias
Mais Vistos