Mundo

Após votar, João Lourenço diz que "é a democracia que ganha, é Angola que ganha"

Após votar, João Lourenço diz que "é a democracia que ganha, é Angola que ganha"
SIPHIWE SIBEKO
O atual Presidente de Angola apelou aos eleitores a que exerçam o seu direito de voto.

O candidato do MPLA que se recandidata a um novo mandato como Presidente da Republica, João Lourenço, votou hoje às 08:00, apelando aos eleitores a que exerçam o seu direito de voto.

"Acabámos de exercer o nosso direito de voto, é rápido e é simples", disse João Lourenço, exibindo o dedo indicador com tinta indelével e convidando os cidadãos eleitores a fazerem o mesmo.

No meio de uma enorme confusão de jornalistas que envolveram João Lourenço para registar o momento, o candidato do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) salientou que todos saem a ganhar: "é a democracia que ganha, é Angola que ganha", declarou.

A assembleia de voto n.º 105 foi pequena para as dezenas de jornalistas, eleitores e observadores internacionais que se acumularam no local e onde estiveram também o presidente da Comisso Nacional Eleitoral (CNE), Manuel Pereira da Silva, o ministro de Estado e da Casa Civil, Adão de Almeida, a governadora de Luanda, Ana Paula Carvalho, entre outras individualidades.

À chegada de João Lourenço, que veio acompanhado da mulher, Ana Dias Lourenço, uma mulher gritou: "Jesus está voltando!" "Deus está dizendo, todo o joelho se dobrará", repetiu três vezes, enquanto o candidato do MPLA se dirigia à mesa de voto.

À sala onde João Lourenço votou, só puderam aceder um número muito limitado de jornalistas e alguns observadores, sendo obrigados a usar máscara apesar de a CNE ter aligeirado as restrições contra a covid-19 e permitido votar sem máscara.

O candidato do MPLA repetiu os gestos de votação, com e sem máscara, para permitir a captação de imagens nas duas versões.

Últimas Notícias
Mais Vistos