Mundo

Polícia resgata quase 150 gatos destinados ao consumo humano na China

Polícia resgata quase 150 gatos destinados ao consumo humano na China
NOEL CELIS
“Foi chocante ver o estado em que [os gatos] estavam”, disse um dos ativistas.

Quase 150 gatos destinados ao consumo humano foram resgatados pela polícia no leste da China, disse a organização de defesa dos direitos dos animais Humane Society International (HSI).

Os felinos estavam presos em jaulas enferrujadas, para os quais eram atraídos através de pardais colocados em gaiolas como isco. Depois, através de um controlo remoto, a porta das jaulas era fechado.

"Foi chocante ver o estado em que [os gatos] estavam. Muitos deles estavam extremamente magros", disse o ativista Huang.

"A descoberta de dezenas de pardais vivos que foram usados como isco para atrair os gatos também foi um grande choque", apontou.

Os gatos foram enviados para abrigos após o resgate. Para além dos felinos, os ativistas também encontraram 31 pardais - uma espécie protegida no país - e soltaram-nos na natureza.

A China não tem uma lei específica para punir a crueldade animal, mas os suspeitos podem ser processados por caçar pássaros, roubar gatos ou quebrar as regras de prevenção de doenças animais.

Segundo a associação, cerca de 10 milhões de cães e quatro milhões de gatos são mortos para consumo humano todos os anos no país.

A cidade de Yulin, na região de Guangxi, sul da China, organiza anualmente um festival de carne de cão, por ocasião do solstício de verão. Os gatos também são vendidos para serem comidos.

Em 2020, a China proibiu o consumo e o comércio de animais selvagens. Shenzhen e Zhuhai tornaram-se em abril as primeiras cidades a proibir o consumo de cães e gatos.

Últimas Notícias
Mais Vistos