Mundo

Milhares de pessoas afetadas na Coreia do Sul pela passagem de tufão

Milhares de pessoas afetadas na Coreia do Sul pela passagem de tufão
YONHAP NEWS AGENCY
Uma pessoa está desaparecida

Pelo menos uma pessoa desapareceu e milhares foram retiradas das suas casas à passagem do tufão Hinnamor, possivelmente um dos mais poderoso a atingir a Coreia do Sul, disseram esta terça-feira as autoridades.

O Hinnamor tocou terra perto da ilha de Geoje, a sudoeste da cidade de Busan, a segunda maior do país, várias horas antes do esperado, cerca das 04:50 (20:50 de segunda-feira em Lisboa), indicou a Administração Meteorológica da Coreia (KMA).

A tempestade, com ventos sustentados superiores a 140 quilómetros por hora, voltou ao mar depois de passar sobre a cidade costeira de Ulsan, a 307 quilómetros a sudeste de Seul, cerca de duas horas depois.

YONHAP NEWS AGENCY

As autoridades sul-coreanas indicaram que o desaparecido, um homem de 25 anos que terá caído numa canalização, foi registado em Ulsan.

Mais de 3.400 pessoas foram retiradas devido à possibilidade de inundações e aluimentos de terras nas províncias de Jeolla Sul (sudoeste), Gyeongsang Sul e Busan (sudeste), onde mais de 20 mil habitações destas áreas estão atualmente sem eletricidade.

Os ventos e dois dias de chuva forte, causados pela tempestade, afetaram meia centena de rotas de 'ferry' e obrigaram ao cancelamento de 251 voos em 12 aeroportos sul-coreanos.

YONHAP

O transporte terrestre também foi afetado, com 354 ligações ferroviárias canceladas ou atrasadas e várias estradas e autoestradas em todo o país parcialmente fechadas, incluindo a autoestrada olímpica de Seul, uma das principais vias da capital ao longo da margem sul do rio Han.

A KMA previu que o Hinnamnor vai continuar a deslocar-se para nordeste através do mar do Japão, passando a cerca de 100 quilómetros a nordeste da ilha sul-coreana de Ulleung, para se aproximar, já mais fraco, da costa da província russa oriental de Primorye e da ilha japonesa de Hokkaido (norte).

Últimas Notícias