Mundo

Pelo menos dois mortos no novo incêndio que devasta a Califórnia

Um cidadão observa o incêndio em Fairview Fire, perto de Hemet, Califórnia, a 6 de Setembro de 2022.
Um cidadão observa o incêndio em Fairview Fire, perto de Hemet, Califórnia, a 6 de Setembro de 2022.
Mario Tama
Os habitantes de mais de 3.000 casas foram aconselhados a deixar zona.

Pelo menos duas pessoas morreram na terça-feira na Califórnia e milhares foram aconselhadas a deixar as suas casas devido a um novo incêndio florestal na zona de Los Angeles, atingida por uma onda de calor.

Segundo os dados provisórios dos bombeiros, uma outra pessoa sofreu queimaduras graves e teve de ser hospitalizada, enquanto os habitantes de mais de 3.000 casas foram aconselhados a deixar zona, relata a agência France-Presse.

Vários edifícios também foram destruídos pelo incêndio, que começou segunda-feira perto da cidade de Hemet, a sudeste de Los Angeles, e que já devastou mais de 1.600 hectares.

De acordo com as autoridades locais, diversas escolas na área circundante tiveram de ser encerradas.

O incêndio "espalhou-se muito rapidamente antes mesmo de os bombeiros chegarem ao local", avançou um porta-voz das operações na rede social Twitter.

Este incêndio lavra numa altura em que o estado norte-americano da Califórnia enfrenta, assim como várias zonas do Nevada e do Arizona, mais um dia de temperaturas extremas, que chegaram até aos 43 graus.

A onda de calor também está a causar perturbações na rede elétrica da Califórnia, o que obrigou um dos operadores a emitir vários alertas a pedir às famílias que limitem o seu consumo entre as 16:00 às 21:00 para evitar a saturação da rede.

Os cientistas apontam que as alterações climáticas tornaram o Ocidente mais quente e seco nas últimas três décadas e vão continuar a tornar o clima mais extremo e os incêndios florestais mais frequentes e destrutivos.

Últimas Notícias
Mais Vistos