Mundo

Furacão Fiona pode passar para a categoria 4, a segunda mais alta

Loading...
Chegou esta terça-feira às Ilhas Turcas e Caicos.

O Furacão Fiona fez cerca de 12.500 deslocados na República Dominicana. Pelo menos quatro pessoas morreram, na região do Caribe, e mais de mil tiveram de ser resgatadas em Porto Rico.

Desde que chegou a Porto Rico, no passado domingo, o Furacão Fiona causou um apagão em toda a ilha, tornou ruas intransitáveis e provocou inundações de tal forma que arrastaram pontes.

O Governo local fala num cenário catastrófico.

Foi decretado o estado de calamidade em 3 regiões.

Mais de mil pessoas tiveram de ser resgatadas, algumas escaparam por pouco.

O furacão avançou durante a madrugada de segunda-feira para a República Dominicana. O vento forte arrancou árvores e provocou estragos por toda a ilha.

Cerca de 1 milhão de pessoas ficaram sem acesso a água potável e mais de 12.500 tiveram de ser resgatadas.

Ilhas Turcas e Caicos

O Fiona continua a avançar pelas águas quentes das Caraíbas. Chegou esta terça-feira às Ilhas Turcas e Caicos, onde voltou a ganhar força.

A maré formada pela tempestade pode aumentar os níveis de água em até cinco a oito pés (1,5 a 2,4 metros) acima do normal.

Os ventos do Fiona atingiram um máximo de 185 quilómetros por hora à medida que se move para norte-noroeste a uma velocidade de 15 quilómetros por hora.

O furacão está na categoria 3. Os meteorologistas dizem que é possível que passe para a seguinte, a segunda mais alta em termos de gravidade.

Últimas Notícias
Mais Vistos