Mundo

Kim Kardashian multada em mais de 1 milhão de dólares por promover criptomoeda

Kim Kardashian multada em mais de 1 milhão de dólares por promover criptomoeda
Raymond Hall

Celebridade não declarou ao Estado o valor que ganhou pela publicação nas redes sociais.

A socialite Kim Kardashian aceitou pagar uma multa à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) de 1,26 milhões de dólares (mais de 1,28 milhões de euros) por uma publicação a promover um criptoativo na sua página de Instagram. Ficou também impedida de promover produtos financeiros durante três anos.

"Vocês gostam de criptomoedas? Este não é um conselho financeiro, mas estou a partilhar o que os meus amigos me disseram sobre o 'token' Ethereum Max!”, escreveu nas redes sociais.

Apesar de ter utilizado a hashtag "#ad” (abreviatura de advertising, ou seja, publicidade), a Comissão de Valores Mobiliários considera que Kim Kardashian infringiu as regras ao não comunicar à entidade reguladora os 250 mil dólares que recebeu pela publicação. Agora, terá que devolver esse montante e pagar a multa.

Kardashian é a mais recente celebridade a ser multada por irregularidades na promoção de produtos financeiros. Em 2020, o ator Steven Segal pagou mais de 300 mil dólares num acordo semelhante, que o proibiu de promover investimentos por três anos.

Em 2018, o produtor musical DJ Khaled e o boxeador Floyd Mayweather foram também acusados de não declararem pagamentos que receberam para promover investimentos num moeda digital.

Outras celebridades norte-americanas têm sido rosto de várias campanhas de criptomoedas publicitadas na televisão ou online, como Matt Damon, Tom Brady, Reese Witherspoon e Gwyneth Paltrow. O presidente da Comissão de Valores Mobiliários alerta, por isso, que “a lei exige que se divulgue ao público quanto ganham por promover o investimento”.

Últimas Notícias
Mais Vistos