Mundo

Defesa de Musk diz que Twitter recusou nova oferta de 44 mil milhões de dólares

Defesa de Musk diz que Twitter recusou nova oferta de 44 mil milhões de dólares
Anadolu Agency

O valor da proposta de Musk era igual à oferta lançada anteriormente para adquirir a rede social.

Os advogados de Elon Musk referiram esta quinta-feira que o Twitter está a recusar a proposta renovada de compra por 44 mil milhões de dólares e solicitaram a um tribunal de Delaware a suspensão do início do julgamento.

O CEO da Tesla apresentou a mesma oferta, já lançada anteriormente, para adquirir a rede social no início desta semana, para encerrar a prolongada disputa legal que começou quando Musk tentou desistir do acordo em abril, o que levou o Twitter a processar o empresário.

Representantes do Twitter não responderam imediatamente ao pedido de resposta, noticia a agência Associated Press (AP).

Na terça-feira, o Twitter anunciou o seu acordo para que o empresário Elon Musk adquira a rede social pelo mesmo valor acordado anteriormente.

"A intenção da empresa é fechar a transação por 54,20 dólares por ação", referiu na altura o Twitter, em reação a uma proposta do CEO da Tesla, enviada horas antes à empresa e à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC).

Em reação à tentativa de Elon Musk de romper o acordo, o Twitter processou o bilionário, para tentar forçá-lo a cumprir o compromisso, num processo judicial que tem início de julgamento marcado para 17 de outubro.

Na quarta-feira, a juíza responsável pelo caso referiu que irá avançar para julgamento porque, até à data, nenhuma das partes tinha feito qualquer ação formal para impedi-lo.

Os advogados de Musk defenderam que o julgamento deve ser adiado, para dar mais tempo a Musk garantir o financiamento.

"O Twitter não aceitará um sim como resposta", pode ler-se no processo judicial assinado pelo advogado de Musk, Edward Micheletti.

"Surpreendentemente, eles insistiram em prosseguir com este litígio, imprudentemente colocando o negócio em risco e brincando com os interesses dos seus acionistas", destaca a defesa do bilionário.

Os advogados adiantaram ainda que os financiadores de Musk "indicaram que estão preparados para honrar os seus compromissos" e estão a trabalhar para fechar o acordo até 28 de outubro, cerca de uma semana depois do julgamento.

É provável que a empresa com sede em São Francisco esteja à procura de garantias por parte de Elon Musk, sobre a real intenção para a compra e se este não voltará a recuar, acrescenta a AP.

Twitter e Musk tinham acordado anteriormente o negócio de compra da empresa, mas o bilionário voltaria atrás na transação, argumentando que tinha encontrado uma violação material de várias disposições do acordo, incluindo o número de contas falsas contabilizadas pela empresa.

Nas últimas semanas, Musk também criticou o Twitter por ter compensado o ex-chefe de segurança, Peiter Zatko, sem o seu consentimento, noticiou a agência France-Presse (AFP).

Zatko, por sua vez, denunciou que a rede social escondeu informações relevantes dos reguladores sobre as suas deficiências na defesa cibernética e o número de contas falsas.

O SEC publicou na terça-feira um documento enviado por Musk, onde refere que o magnata "pretende proceder ao encerramento da operação contemplada no acordo de incorporação em 25 de abril de 2022, nos termos e nas condições nele estabelecidas".

Além disso, segundo o documento, Musk também condiciona a finalização do negócio ao encerramento do processo judicial aberto pelo Twitter, bem como a suspensão de todos os procedimentos em andamento relacionados com esta questão.

No entanto, o documento entregue por Musk não oferece uma data específica para a consumação do acordo, que já conta com a aprovação dos acionistas do Twitter.

Mesmo perante a novela mediática, a batalha judicial e a turbulência económica, os acionistas da empresa responderam afirmativamente à compra por Elon Musk, em 13 de setembro.

As ações do Twitter caíram 1,91 dólares, ou 3,7%, encerrando nos 49,39 dólares esta quinta-feira, no segundo dia de queda das ações, após um aumento de mais de 22% na terça-feira, na sequência da oferta renovada por parte de Musk para comprar a empresa.

Últimas Notícias
Mais Vistos