Mundo

Prémio Sakharov entregue ao "bravo povo ucraniano"

Prémio Sakharov entregue ao "bravo povo ucraniano"
Alastair Grant

O anúncio foi feito pela presidente do Parlamento Europeu.

Loading...

O "bravo povo ucraniano", representado pelo presidente Volodymyr Zelensky, outros líderes eleitos e a sociedade civil, é o vencedor do Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento.

O anúncio foi feito esta quarta-feira por Roberta Metsola. A candidatura resultou da junção de três nomeações de grupos parlamentares: os conservadores do PPE, os socialistas do S&D e o ECR (centro-direita)

Na corrida estava também a Comissão da Verdade da Colômbia e o fundador da WikiLeaks, Julian Assange.

"Em 2022, o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento foi atribuído ao corajoso povo ucraniano, representado pelos seus líderes eleitos e sociedade civil", anunciou Metsola, perante a sessão plenária do PE.

"O prémio é para os ucranianos que lutam no terreno. Para aqueles que foram forçados a fugir. Para aqueles que perderam familiares e amigos. Para todos aqueles que se erguem e lutam por aquilo em que acreditam. Sei que o corajoso povo da Ucrânia não vai desistir e nós também não", afirmou Roberta Metsola.

O prémio, segundo um comunicado do PE, distingue "os esforços do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky em conjunto com os papéis desempenhados por outros indivíduos, representantes de iniciativas da sociedade civil e instituições estatais e públicas".

O PE destaca como exemplos os Serviços de Emergência do Estado (SES) da Ucrânia, Yulia Pajevska - fundadora da unidade médica de evacuação "Anjos de Taira" ("Angels of Taira") -, Oleksandra Matviychuk, ativista e advogada para os direitos humanos; o Movimento de Resistência Civil da Fita Amarela ("The Yellow Ribbon Civil Resistance Movement") e o presidente da Câmara da cidade de Melitopol, Ivan Fedorov, que atualmente se encontra ocupada pelas forças russas.

A entrega do Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento está agendada para 14 de dezembro. No ano passado, recorde-se, o prémio foi entregue ao opositor russo Alexei Navalny pela sua luta contra a corrupção e os abusos de poder no Kremlin, que foi representado pela filha por estar detido na Rússia.

O galardão, que honra o físico e dissidente político Andrei Sakharov, é atribuído anualmente pelo Parlamento Europeu desde 1988, no valor de 50 mil euros.

Últimas Notícias
Mais Vistos