Mundo

Republicanos "brincam" com ataque ao marido de Nancy Pelosi, Biden repreende

Republicanos "brincam" com ataque ao marido de Nancy Pelosi, Biden repreende
Eric Risberg

Donald Trump Jr publicou, em tom de gozo, uma fotografia de uma roupa interior e um martelo.

O Presidente dos EUA, Joe Biden, pediu ao Partido Republicano para condenar o ataque ao marido da líder da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, agredido na sua casa.

Biden repreendeu, aliás, alguns membros do Partido Republicano por estarem a brincar com o ataque a Paul Pelosi, de 82 anos, que na sexta-feira foi agredido com um martelo, sofrendo uma fratura no crânio, durante um assalto à casa da família em São Francisco.

“Tenho pronto o meu disfarce de Paul Pelosi"

O Presidente norte-americano sublinhou a gravidade do caso, lembrando que o intruso tinha como objetivo atacar a própria líder da Câmara de Representantes, a terceira figura na linha de sucessão da liderança dos Estados Unidos, a seguir à vice-Presidente, Kamala Harris.

"E vejam a resposta dos republicanos, a brincar com o assunto", criticou Biden.

O líder norte-americano reconheceu que algumas vozes no Partido Republicano denunciaram o ataque, mas disse que é necessário que algum líder da oposição seja mais assertivo na sua declaração de condenação do ataque.

O ataque à residência familiar dos Pelosi, em São Francisco, provocou observações jocosas por parte de algumas figuras republicanas, ou próximas do partido. Foi o caso de Donald Trump Jr., filho do ex-Presidente, que, na véspera do feriado de Halloween publicou uma foto em roupa interior e com um martelo, acompanhada de um texto que dizia: "Tenho pronto o meu disfarce de Paul Pelosi".

No mesmo tom, a candidata republicana a governadora do Arizona, Kari Lake, brincou com o assunto, durante um comício de campanha, dizendo que a casa dos Pelosi "não tem muita segurança".

O ex-presidente Donald Trump, embora tenha denunciado o "terrível" ataque a Paul Pelosi, aderiu às teorias que questionam a versão policial do ataque, insinuando que "coisas estranhas estão a acontecer naquela casa, nas últimas semanas".

"Tudo isso foi uma loucura (...), mas a janela estava partida e foi estranho que a polícia estivesse ali praticamente desde o momento em que tudo sucedeu", disse Trump, alinhando com aqueles que nas redes sociais desconfiam da versão das autoridades policiais.

Últimas Notícias
Mais Vistos