Mundo

Encontrado pente para piolhos com a frase alfabética mais antiga do mundo

Encontrado pente para piolhos com a frase alfabética mais antiga do mundo
Dafna Gazit

O objeto feito em marfim foi encontrado numa das mais importantes cidades do reino de Judá.

A mais antiga frase alfabética foi encontrada num pequeno pente de marfim. O objeto foi desenterrado em Laquis, uma das mais importantes cidades do reino de Judá, e remonta ao segundo milénio A.C. A inscrição descreve tanto o propósito do pente como um prece de quem o usou: “Que esta presa arranque os piolhos do cabelo e da barba.”

O arqueólogo da Universidade Hebraica de Jerusalém que liderou a escavação considera que “a inscrição é muito humana”. “Temos um pente e no pente temos um desejo de destruir piolhos no cabelo e na barba. Hoje em dias, nós temos todos os sprays, medicamentos modernos e venenos. No passado não eles não tinham”, afirma Yosef Garfinkel, citado pelo The Guardian.

O pente foi encontrado em 2017. No entanto, as inscrições só foram identificadas mais de quatro anos depois. Os investigadores conseguiram identificar carateres que pertencem ao primeiro alfabeto do mundo, criado no século XIX AC, ou seja, há mais de 3800 anos. Os primeiros sistemas de escrita do mundo surgiram na Mesopotâmia e no Egito perto de 1500 anos antes, mas não eram alfabéticos. Em vez disso, recorriam a símbolos para representar palavras e sílabas.

Os investigadores tentaram identificar a data do pente, através da datação por carbono, mas sem sucesso. No entanto, acreditam que este objeto poderá ter sido produzido no século XVIII A.C.. O material usado dá também informações sobre a classe social do seu dono: na altura, os pentes eram feitos de madeira, osso ou marfim, sendo o último material o mais caro e luxuoso. Uma vez que não havia elefantes na região de Canaã à época, o pente de marfim terá sido importado para alguém com posses.

“O facto de esta inscrição ser sobre a vida comum é especialmente fascinante”, afirma Christopher Rollston, professor de línguas semíticas do noroeste na Universidade George Washington, nos Estados Unidos. Citado pelo The Guardian, o especialista prossegue: “Através da história do Homem os piolhos têm sido um problema perene. E esta inscrição revela que até os ricos e famosos dos tempos ancestrais não era exceção a tais problemas. Nós apenas podemos esperar que esta pente escrito tenha sido útil para fazer o que se propunha a fazer – erradicar alguns desses insetos traquinas.”

O pente apresenta sinais de ter sido usado, tendo alguns dos dentes sido partidos. Apesar disso, é possível ver que tinha seis dentes mais espaçados, para retirar nós do cabelo e da barca, e outros 14 dentes menos espaçados, cujo objetivo seria remover os piolhos e os ovos. Quando analisado sob o microscópio, os investigadores identificaram também vestígios de piolhos.

Últimas Notícias
Mais Vistos