Mundo

EUA são "cão que ladra petrificado pelo medo": irmã de Kim Jong Un ameaça Washington

EUA são "cão que ladra petrificado pelo medo": irmã de Kim Jong Un ameaça Washington
朝鮮通信社
Reação após embaixadora EUA anunciar que Washington vai lançar uma proposta de declaração presidencial a condenar os lançamentos de mísseis da Coreia do Norte.

Kim Yo Jong, irmã do líder norte-coreano Kim Jong Un, deixou um alerta, esta terça-feira, aos Estados Unidos da América (EUA): vão enfrentar uma "crise de segurança mais fatal", se a "pressão" continuar. Adiantou que a Coreia do Norte vai considerar a declaração "uma violação arbitrária da soberania e uma grave provocação política".

O alerta de Kim Yo Jong foi feito horas depois de a embaixadora dos EUA, Linda Thomas-Greenfield, ter dito, numa reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU, que os EUA vão lançar uma proposta de declaração presidencial a condenar os lançamentos de mísseis da Coreia do Norte e outras atividades desestabilizadoras.

A irmã do líder norte-coreano comparou os EUA a um "cão que ladra petrificado pelo medo".

Kim Yo Jong, considerada a segunda pessoa mais poderosa da Coreia do Norte depois do irmão, criticou os EUA por aquela que chamou de "declaração conjunta repugnante com a ralé, como Inglaterra, França, Autrália, Japão e Coreia do Sul".

Pyonyang vai considerar a declaração "uma violação arbitrária da soberania e uma grave provocação política", acrescentou ainda.

“Os EUA devem estar cientes de que não importa o quão desesperadamente tentem desarmar a Coreia do Norte, nunca a poderão privar de uma série de testes de mísseis”.

A Coreia do Norte disparou, na sexta-feira, um míssil balístico intercontinental, que caiu no mar, em águas da Zona Económica Exclusiva (ZEE) do Japão.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas reuniu na segunda-feira para discutir o lançamento de mísseis pela Coreia do Norte nas últimas semanas, lançamentos que os EUA e aliados criticam.

Últimas Notícias
Mais Vistos