Mundo

Poluição do ar contribuiu para mais de 230 mil mortes em 2020 na UE

Loading...

O estudo mostra que que a covid-19 veio agravar as mortes prematuras associadas à exposição de partículas.

A poluição do ar está a matar cada vez mais pessoas na União Europeia, de acordo com um estudo da Agência Europeia do Ambiente. A má qualidade do ar fez mais de 230 mil mortos em 2020, o ano marcado pela pandemia.

No primeiro ano da pandemia, com milhões de pessoas em confinamento devido à covid-19, pelo menos 238 mil europeus morreram devido a doenças associadas ou agravadas pela poluição do ar.

O estudo divulgado pela Agência Europeia do Ambiente mostra que a covid-19 veio agravar as mortes prematuras associadas à exposição de partículas que provocam ou agravam doenças respiratórias ou cardíacas.

Se todos os Estados-membros tivessem cumprido com os limites impostos pela OMS, 178 mil mortes prematuras, pelo menos 58% de todos os óbitos poderiam ter sido evitados só na UE.

A poluição do ar deve ser "uma das principais preocupações de saúde dos europeus" tanto que 96% de todos os que vivem nas cidades europeias, já que esta exposta a concentrações de partículas finas acima do recomendado pelas autoridades, que pedem esforços para alcançar o objetivo de poluição zero.

No geral, a situação está a registar melhorias. Desde 2005, as taxas de mortalidade prematuras caíram 45%. De acordo com o relatório, a União Europeia pode atingir o objetivo de reduzir estas mortes em 55% até 2030, antes da data prevista.

Últimas Notícias
Mais Vistos