Opinião

Ninguém pode estar acima da lei

Remo Casilli

Ninguém pode estar acima da lei. Da lei dos homens ou das leis dos deuses. Ou seja, das que estão escritas em constituições e códigos penais e daquelas que a humanidade foi criando, ao longo dos tempos, e que se enquadram em códigos morais sem os quais não sobreviveríamos.

Esta terça-feira soube-se que um tribunal australiano condenou um cardeal pelo abuso sexual de dois menores.

Um cardeal que foi, até dezembro, um dos mais próximos do círculo de poder em torno do Papa Francisco.

Um homem que ocupou um dos mais importante cargos da Curia Romana, uma espécie de ministro da economia da Santa Sé.

Mesmo depois de terem surgido as acusações.

Mesmo depois de anos de rumores.

É claro que somos todos inocentes, até prova em contrário.

E que os rumores não podem condenar ninguém.

Mas, infelizmente, usar uma batina também não torna, automaticamente, nenhum homem num santo.

E aceitar esta realidade, dura e chocante, é o grande novo desafio da Igreja Católica.

  • “Vamos a Jogo” acompanhou Luís Filipe Vieira no dia da reconquista
    15:21