Opinião

“Centeno não quis ficar associado a este mau momento”

A análise de Bernardo Ferrão à exoneração de Mário Centeno.

Mário Centeno demitiu-se esta terça-feira do cargo de ministro das Finanças. Para Bernardo Ferrão, Centeno não quis ficar associado ao “mau momento” que vivem o país e o mundo e também ao Orçamento Suplementar que será aprovado hoje no Parlamento.

Considera ainda que Centeno não deixa uma imagem “muito positiva”, mas que foi importante para renovar a imagem do Partido Socialista e também do Governo.

Sobre o substituto, João Leitão, explica que tem sido elogiado pelo primeiro-ministro e que já era uma das hipóteses faladas.

  • 2:37
  • Marcelo Rebelo de Sousa: aprender a perder para depois ganhar o país

    Presidenciais

    Marcelo Rebelo de Sousa foi um predestinado. Nasceu e cresceu à boleia da ditadura, mas a sua luta foi pela democracia. Parecia não alimentar a vontade de alcançar altos cargos políticos e chegou mesmo a invocar o nome de Deus em vão: "Nem que Cristo desça à Terra!", dizia Marcelo. Declarou também que dez anos como Presidente da República era muito tempo. Mas ei-lo de novo a contrariar-se e a seguir o caminho que já lhe vinha a ser apontado.

    Ana Luísa Monteiro