Opinião

Um telefone com asas, auriculares antivírus com bom som

O LG Wing é um dos telefones que permite usar duas câmaras ao mesmo tempo, mas de uma forma ainda mais interessante

(Lourenço Medeiros)

São dois LG a considerar. Começando pelo telefone, tenho de admitir que é verdade, quando recebo um aparelho para testar tenho alguns preconceitos. Acho sempre que já tenho uma ideia do que irei escrever. Em muitos casos tenho razão. Noutros, e o que me dá mais prazer, é quando a máquina muda tudo o que eu pensava para melhor.

No caso do LG Wing já estava disposto a fazer mais um texto em que dizia que a LG, companhia muito inovadora e que normalmente está à frente do tempo, está perdida sem saber o que fazer com os telefones. Continuo a pensar isso da capa com duplo ecrã, fiquei contente com o honestíssimo LG Velvet e surpreendido com o LG Wing. Já escrevi sobre os outros, vamos ao Wing.

Sem lhe tocar parece um disparate. Basicamente o Wing tem dois ecrãs sobrepostos (a imagem explica melhor do que as palavras). Um ecrã normal serve de tampa a outro mais pequeno, quando rodamos o principal ficamos com um T na mão, em que o braço horizontal é um ecrã digno de se ver. O quadrado que suporta verticalmente o T é um pequeno ecrã secundário.

De facto isto não vem criar nada de revolucionário, não é o telefone do futuro, mas é um formato único e muito mais interessante do que eu pensava. Começa porque é confortável. Usar o telefone na horizontal, na mão, nunca é agradável, o T acaba por lhe dar um suporte extra quando estamos a ver um filme, a tirar uma foto ou a gravar um vídeo. Todas estas situações são mais simpáticas com o ecrã horizontal, mas não é cómodo com um telefone normal feito para a vertical.

O Wing não só tem melhor suporte para as mãos, como em alguns casos passa os comandos para o ecrã secundário, libertando o principal apenas para pura visualização, sem perturbações nem meias dedadas. Também quando estamos a escrever é simpático: o teclado fica em baixo, escrevemos como se tivéssemos o telefone na vertical, mas temos uma muito maior superfície livre para o que já está escrito. É fantástico, por exemplo, com WhatsApp.

O T pode ser usado com o ecrã principal na horizontal ou na vertical, conforme sirva melhor o que estamos a fazer. (Lourenço Medeiros)

O T pode ser usado com o ecrã principal na horizontal ou na vertical, conforme sirva melhor o que estamos a fazer. (Lourenço Medeiros)

Três câmaras para a frente, uma delas com 64 megapixels, as outras com 13 e 12, mais a câmara das selfies, que é uma pop up com 32 MP . É sempre divertido ver a câmara subir, sobretudo neste formato de aparelho. Tem até a capacidade de funcionar como Gimble, com funções de estabilizador e não só. Pode até fazer o seguimento de pessoas em movimento. Já tradição da marca, uma miríade de efeitos e modos de foto e vídeo que permitem muitas horas de divertimento, sem necessidade de aplicações extra.

Na caixa, umas simpatias que já são raras: vem com protetor de ecrã e uma capa básica, carregador e cabo USB-C em separado e até um adaptador de USB-C para a antiga ligação de jack 3,5, para os muitos que ainda gostam dos seus auscultadores tradicionais.

Tendo em conta a excelente qualidade do ecrã, a máquina que é e o toque excêntrico e único, nem sequer se pode dizer que seja caro. Todas as pessoas que o viram me perguntaram o preço, acreditando que seria uma pequena fortuna. Custa pouco mais de mil euros na única loja portuguesa online onde o encontrei, a não ser num desses duvidosos marketplaces estrangeiros onde pediam mais de 1.800 euros pela mesma máquina - no mínimo estranho. Claro que qualquer pessoa questiona se a parte mecânica não vai fragilizar o LG Wing, eu não senti nada que me levasse a crer que poderia ser facilmente quebrado e tem até uma certificação de grau militar, com uma série de testes, mas claro que não o levei a esses extremos.

Auriculares com luz ultravioleta

A pretexto da marca ser a mesma, vamos a algo completamente diferente: os LG Tone Free, na sua última versão FN6. Tenho tido a sorte de experimentar muitos auriculares “verdadeiramente sem fios”, o que está na moda e faz sentido. Estes pequenos foram uma agradabilíssima surpresa. Fiz uma pesquisa e parece que nem todos concordam comigo. Mal os experimentei fiquei fã do som e quando vi o efeito do equalizador básico da aplicação, mais ainda.

O LG Wing a mostrar o YouTube com os Tone Free em preto mate muito bonito. Não sei porquê enviam-me sempre, mas sempre, modelos brancos para testar. (Lourenço Medeiros)

O LG Wing a mostrar o YouTube com os Tone Free em preto mate muito bonito. Não sei porquê enviam-me sempre, mas sempre, modelos brancos para testar. (Lourenço Medeiros)

É verdadeiramente possível configurar o nosso estilo de audição preferido e escolher predefinições para som imersivo: o habitual, o natural, que é o meu preferido, e ainda graves intensos e agudos intensos afinados pela Meridian. Não são auscultadores de 2 mil euros para audiófilos, mas eu diria que batem muitos aparelhos bem mais caros. São confortáveis e só têm o defeito que quase todos os do mesmo formato: o isolamento de ruído é muito simpático. Não é propriamente o cancelamento eletrónico de outros, mas funciona.

Como não há vento até posso sorrir a passear o cão. (Lourenço Medeiros)

Como não há vento até posso sorrir a passear o cão. (Lourenço Medeiros)

O modo de “atenção” pode tornar-se incómodo, sobretudo se estivermos ao ar livre com vento. No escritório tudo bem, mas se for passear o cão e quiser estar naturalmente atento ao trânsito, sem deixar de ouvir uma musiquinha, vai parecer que tem (e tem) uns microfones nos ouvidos a ampliar sons. É desagradável, mas só conheço uma marca que verdadeiramente consegue evitar isto. De resto, e ao contrário da regra nas coisas que gosto, o preço também é simpático se compararmos com qualquer outra marca equivalente.

Caixa extremamente pequena sem prejudicar a bateria e a surpresa que quase de certeza vai ser imitada. Quando abrimos a caixa, há uma luz de tom azul que nos recebe. Esta é meramente decorativa, mas quando a caixa está fechada e a carregar, ligam-se por alguns minutos fontes de luz ultravioleta que inativam vírus e bactérias. Bem simpático para algo que estamos sempre a colocar nos ouvidos, um local onde facilmente se criam infeções. Com ou sem pandemia, esta parece ser uma boa ideia. Os ultravioletas são prejudiciais para nós, mas só funcionam com a caixa fechada e matam bactérias e vírus sem que tenhamos de fazer nada e sem termos de tomar precauções extra. Vai fazer escola. Podem ligar-se a dois aparelhos ao mesmo tempo e custam cerca de 140€, mas há campanhas de vez em quando. Valem o preço.

O modelo que testei em todo o seu branco esplendor. A caixa é mesmo pequena.

O modelo que testei em todo o seu branco esplendor. A caixa é mesmo pequena.