País

Doentes com hepatite C continuam à espera de novo fármaco

Cerca de metade dos doentes graves com hepatite C está ainda sem o inovador medicamento, cuja taxa de cura é superior a 90%, isto depois do ministro da Saúde ter garantido que até ao final do ano os 150 doentes em risco de vida iriam fazer o tratamento. A negociação do preço tem atrasado a aprovação do uso destes fármacos em larga escala. Os infeciologistas alertam que quanto mais tarde for administrado menor será a eficácia, como explicou Francisco Nunes, do Instituto de Saúde Ambiental da Faculdade de Medicina da Universidade Lisboa.