País

Número de mortos nos incêndios sobe para 41, bebé está vivo

NUNO ANDRÉ FERREIRA/LUSA

Os incêndios florestais no norte e centro do país fizeram 41 mortos, segundo a adjunta nacional de operações Patrícia Gaspar. A mulher que estava desaparecida foi entretanto encontrada sem vida.

Última atualização às 17:46

No anterior balanço, feito ao meio-dia eram 37 as mortes confirmadas. Uma das vítimas mortais é a mulher que tinha sido dado como desaparecida, em Pampilhosa da Serra. O corpo foi encontrado dentro de casa.

Durante o dia de ontem, a Proteção Civil chegou a dar como morto um bebé de um mês de idade, em Tábua. Contudo, a criança está afinal viva, adiantou Patrícia Gaspar.

Vinte das mortes aconteceram no distrito de Coimbra:

  • 9 em Oliveira do Hospital;
  • 3 em Tábua;
  • 3 em Arganil;
  • 3 em Penacova;
  • 1 pampilhosa
  • 1 hosp coimbra

Em Viseu morreram 18 pessoas:

  • 8 em Vouzela
  • 1 em Nelas
  • 1 em Carregal no Sal
  • 2 em Tondela
  • 5 em Santa Comba Dão
  • 1 em Oliveira de Frades

Contam-se ainda duas mortes na Guarda e uma na Sertã.

  • As zonas de guerra que o fogo deixou
    3:13

    País

    A chuva finalmente ajudou na luta contra as chamas e o que fica agora é um cenário de devastação no norte e centro do país. Morreram 41 pessoas, arderam centenas de casas e empresas e há críticas severas à falta de meios.

  • Área ardida em Portugal é quatro vezes superior à de Espanha
    1:41

    País

    Em Portugal, este ano já arderam mais de 351 mil hectares de floresta. Os dados do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais também mostram que em Portugal ardeu metade de toda a área queimada em toda a União Europeia e quatro vezes mais do que em Espanha, por exemplo.