País

PCP e BE querem saber como se está a proteger a Raríssimas

PCP e BE querem saber como se está a proteger a Raríssimas

Vieira da Silva esteve esta segunda-feira no Parlamento, onde a esquerda quis saber o que está o Governo a fazer para garantir que o caso Raríssimas não afeta a ação da instituição. O Bloco de Esquerda e o PCP desafiaram ainda o ministo do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social a alterar o estatuto das IPSS.

  • Vieira da Silva assume que não está tranquilo
    0:35

    País

    O Ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social assume que não está tranquilo com a crise na Associção Raríssimas e assegura que o Ministério tem inspetores dia e noite para garantir a normalidade dos serviços. Vieira da Silva foi chamado esta segunda-feira ao parlamento para dar explicações, onde voltou a garantir que está de consciência tranquila.

  • As explicações de Vieira da Silva sobre a Raríssimas
    4:36

    País

    O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social esteve esta segunda-feira sob fogo cerrado no Parlamento, por causa do caso Raríssimas. Vieira da Silva garantiu que não houve qualquer favorecimento da instituição e que não recebeu nenhuma denúncia de gestão danosa. Contudo, admitiu que o caso o coloca numa posição de particular sensilibidade.

  • Raríssimas "não foi alvo de nenhum favorecimento"
    1:11

    País

    O ministro do Trabalho, Segurança Social e Solidariedade reiterou esta segunda-feira que nunca "retirou qualquer benefício pessoal ou material" da participação na Raríssimas, garantindo ainda que a associação não teve qualquer favorecimento especial. Vieira da Silva admite, no entanto, que está numa posição fragilizada. O ministro foi esta segunda-feira ouvido na Comissão do Trabalho e Segurança Social, a pedido do PS.

  • No coração da Amazónia
    10:18