País

PCP continua reflexão sobre eutanásia e lamenta iniciativas de outros partidos

PCP não decidiu ainda sentido de voto nos projetos sobre eutanásia

O líder parlamentar do PCP lamentou hoje o facto de BE e PS terem tido iniciativas ou anúncios de apresentação de diplomas sobre a eutanásia ao mesmo tempo que decorrem as jornadas parlamentares comunistas.

"Continuaremos a refletir sobre essa matéria e tomaremos posição no momento próprio", afirmou João Oliveira, no encerramento dos trabalhos de dois dias em Portalegre, depois de ter sublinhado, numa visita matinal ao hospital local a importância dos cuidados paliativos, incluindo ao nível domiciliário.

"É conhecida a posição geral que o PCP tem vindo a referir relativamente à reflexão que essa matéria exige. Relativamente a iniciativas que outros grupos parlamentares entenderam tomar a coincidir com jornadas parlamentares do PCP, em desrespeito por uma prática que existe, não vou fazer mais nenhuma consideração", vincou.

O PS anunciou hoje que vai apresentar um projeto próprio para a legalização da eutanásia através do líder parlamentar, Carlos César. O PS junta-se assim a BE e a Pessoas-Animais-Natureza (PAN), que já entregaram projetos de lei no parlamento sobre a despenalização da morte medicamente assistida, sendo que "Os Verdes" também pretendem apresentar um diploma sobre o assunto sem precisarem quando.

Um grupo de deputados do PS, entre eles Maria Antónia Almeida Santos, tem o acordo da direção do partido para apresentar uma iniciativa própria ou para apoiar uma das já existentes.

O BE, que hoje mesmo entregou o seu texto na Assembleia da República, pretende que o projeto seja debatido até ao final desta sessão legislativa, em julho.

Lusa