País

Proteção Civil violou em Monchique as regras que criou após fogo de Pedrógão

MIGUEL A.LOPES / LUSA

A Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) violou as novas regras que definiu para a gestão das operações de socorro no incêndio em Monchique. O comando nacional deveria ter assumido logo a liderança do combate ao fogo, mas tal só aconteceu cinco dias depois do início do fogo.

Segundo o jornal Público, de acordo com as novas regras aprovadas após o incêndio de Pedrogão de junho do ano passado, o comando nacional da Proteção Civil devia ter assumido a liderança do combate ao incêndio de Monchique às 2h00 de sábado.

Só o fez na terça-feira, ao quinto dia do incêndio.

De acordo com as regras definidas em abril deste ano, a partir do momento em que o número de operacionais no terreno ultrapassa os 600, a Proteção Civil deve acionar a Fase V das operações.

  • Governo admite aumento de pressão sobre os hospitais

    Coronavírus

    No dia em que o balanço da Direção Geral de Saúde dá conta de 311 mortes e 11.730 casos de Covid-19 em Portugal, o Governo admite que aumentou a pressão sobre os hospitais. Esta segunda-feira, ficou ainda a saber-se que o País já tem um mapa de risco de infeção por coronavírus. Em Londres, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson está internado nos cuidados intensivos. Em Espanha, o número de óbitos desceu pelo quarto dia consecutivo. Já os Estados Unidos ultrapassaram as 10 mil mortes. O novo coronavírus matou, desde dezembro, 73.139 pessoas e infetou mais de 1,3 milhões em todo o mundo.

    SIC Notícias