País

"Seria saudável dar uma maior liberdade ao procurador-geral da República"

Exclusivo SIC/Expresso - 1.ª parte

"Seria saudável dar uma maior liberdade ao procurador-geral da República"

Joana Marques Vidal diz estar convencida de que muitos dos elogios que lhe fizeram não foram sinceros e que outros estarão prontos para dizer mal dela a qualquer momento. Na entrevista exclusiva à SIC e ao Expresso, a mulher que abandonou esta sexta-feira a chefia do Ministério Público defende que o mandato do procurador-geral da República deveria ser único, mas que poderia ter a duração de nove anos.

Há mais para ver desta entrevista exclusiva. Este sábado no Jornal da Noite, na segunda parte, Joana Marques Vidal irá falar sobre o fenómeno da corrupção em Portugal e dos grandes casos do seu mandato, como a Operação Marquês, BES e Fizz - o processo que azedou as relações entre Portugal e Angola.

  • "Sejamos claros, a Constituição prevê a renovação do mandato" de procuradora
    1:13

    País

    Joana Marques Vidal concorda com o mandato único para o procurador-geral da República mas não tem dúvidas que, atualmente, a lei não impedia a recondução. Na entrevista exclusiva à SIC e ao Expresso, que será emitida hoje e amanhã, a mulher que deixa hoje a chefia do Ministério Público deita assim por terra os argumentos utilizados pelo Governo e Presidente da República para a sua substituição.

  • As imagens do mau tempo no Porto
    1:24
  • As imagens das inundações em Braga
    1:05