País

Afinal, o "cavalinho" apanhou chuva

A substituição do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, hoje anunciada, acontece ao fim de três anos de um mandato marcado por forte contestação dos profissionais do setor, apesar do discurso de otimismo do executivo. O primeiro-ministro garantiu que o ministro da Saúde não estava de saída do Governo. Em entrevista ao jornal Expresso, em agosto, António Costa disse mesmo que a demissão de Adalberto Campos Fernandes não iria resolver os problemas na Saúde.

A falta de profissionais tem sido uma crítica constante por parte de médicos, enfermeiros, assistentes e técnicos, que apontam para uma constante degradação dos serviços públicos, refletida em demissões de chefes de serviço em várias unidades hospitalares e greves frequentes em todos os setores de profissionais de saúde.

Este discurso de otimismo encontrou respaldo do primeiro-ministro, António Costa, que reiterou, em entrevista ao Expresso, a sua confiança no ministro da Saúde: "Se alguém pensa que o professor Adalberto Campos Fernandes deixe de ser ministro da Saúde para que esses problemas se resolvam por artes mágicas, pode tirar o cavalinho da chuva, que ele não deixará de ser ministro", declarou.

  • 3:13
  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia