País

Agente da PSP arguido no caso das Glock fica em prisão preventiva 

Agente da PSP arguido no caso das Glock fica em prisão preventiva 

Está indiciado pelos crimes de tráfico de armas agravado e de peculato. 

Um dos dois agentes da PSP detidos no caso do furto das pistolas Glock ficou em prisão preventiva. Está indiciado pelos crimes de tráfico de armas agravado e de peculato. Aos outros seis arguidos foram aplicadas medidas de coação menos gravosas.