País

Governo garante ter provas de cirurgias prioritárias adiadas durante os serviços mínimos

O Executivo apresentou esta terça-feira no Supremo Tribunal Administrativo a defesa relativa à requisição civil.

O Governo diz que tem fundamentos comprovados de cirurgias prioritárias que foram adiadas durante os serviços mínimos. A garantia foi dada pelo secretário de Estado Tiago Antunes que disse ter sido apresentada, esta terça-feira, a defesa do Governo no Supremo Tribunal Administrativo.

Em causa está a intimação do Sindicato Democrático dos Enfermeiros Portugueses que contesta a requisição civil decretada devido à greve dos enfermeiros.

A atual greve em blocos operatórios acontece em dez hospitais do país até ao fim deste mês.

Em quatro unidades está decretada pelo Governo a requisição civil por alegado incumprimento dos serviços mínimos.

  • “Entregues à Sorte” – Primeiro episódio
    30:41