País

Em 2018 morreram mais 52 crianças com menos de 1 ano do que em 2017

Os dados da taxa de mortalidade infantil foram divulgados hoje pelo INE.

Em 2018 morreram 281 crianças com menos de um ano, mais 52 do que no ano anterior, voltando-se a valores próximos dos de 2016, quando foram registados 282 óbitos infantis, revelam hoje dados do INE.


A taxa de mortalidade infantil em 2018 foi 3,2 óbitos por mil nados vivos (2,7 em 2017), o mesmo valor observado em 2016, indicam as "Estatísticas Vitais 2018", do Instituto Nacional de Estatística (INE).


Segundo os dados do INE, o valor mais baixo desta taxa tinha sido registado em 2010, com 2,5 óbitos infantis por mil nados-vivos.


Analisando os dados desde 2010, verifica-se que foi nos anos de 2011 e 2012 que se registou o maior número de mortes em crianças menores de um ano (302 e 303, respetivamente).


No ano passado, também se observou um aumento no número de total de óbitos de pessoas residentes em Portugal: 113 mil, mais 3.242 do que em 2017, o que representou um aumento de 3%.


Do total de óbitos, 56.694 eram homens e 56.306 mulheres, tendo a maioria 65 e mais anos de idade, referem as estatísticas.


Em 2018, nasceram vivas 87.020 crianças de mães residentes em Portugal, um valor que traduz um acréscimo de 1% (866 crianças) relativamente ao ano anterior.


Da conjugação do número de nados-vivos e de óbitos registados em 2018 resulta, pelo décimo ano consecutivo, um saldo natural negativo, que atingiu - 25.980.

Lusa

  • “Vamos a Jogo” acompanhou Luís Filipe Vieira no dia da reconquista
    15:21
  • Visíveis - Ruca
    31:30