País

Não há greve dos motoristas de matérias perigosas até ao final do mês

Luis Vieira

Acabou a segunda reunião negocial entre o sindicato dos motoristas de matérias perigosas e os patrões. Para já, foi conseguido um pré-acordo e os sindicatos garantem que até ao final do mês de maio não há greve.

O sindicato dos motoristas de matérias perigosas e a ANTRAM acordaram hoje um pacto de paz social pelo prazo de 30 dias, anunciou o vice-presidente da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias.


Paralelamente, patrões e sindicato, que estiveram hoje reunidos no Ministério das Infraestruturas, em Lisboa, colocaram em cima da mesa uma nova proposta salarial "muito próxima" dos 1.200 euros pretendida pelos motoristas, que carece agora do aval dos associados, afirmou o assessor jurídico do sindicato, Pedro Pardal Henriques.