País

PCP condenado em tribunal a reintegrar funcionário crítico da "geringonça"

Tiago Petinga

Partido já anunciou que vai recorrer da decisão judicial.

O PCP foi esta quarta-feira condenado pelo Tribunal do Trabalho a reintegrar o funcionário do partido Miguel Casanova.

Casanova era dirigente da Organização Regional de Setúbal até ter sido mudado para tarefas meramente técnicas para o recinto da festa do avante.

O PCP alegava que tinha havido abandono do posto de trabalho mas o tribunal determina agora que o funcionário seja reintegrado nas mesmas funções que exercia.

Filho do histórico dirigente comunista José Casanova, Miguel Casanova diz ter sido vítima de perseguição política na sequência das críticas que fez à entrada do PCP na chamada gerigonça, que viabilizou o atual Governo.

O partido liderado por Jerónimo de Sousa já anunciou que vai recorrer da decisão judicial.