País

"O mérito é de quem lutou décadas por uma realidade óbvia"

"O mérito é de quem lutou décadas por uma realidade óbvia"

Declarações do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa sobre a Barragem do Pisão, em Portalegre

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, alertou hoje para as "necessidades e premências" que existem no distrito de Portalegre, considerando que as comemorações do 10 de Junho vão "marcar a diferença" no futuro daquela região.

"Há um passo que já foi anunciado, uma barragem [Barragem do Pisão] que se esperava há muito tempo que vai avançar. Há necessidades e há premências sobretudo da proximidade, de acessibilidade, de mobilidade, de interpenetração social e cultural que não poderão ser adiadas", disse.

Para o chefe de Estado, que falava aos jornalistas após uma visita as atividades militares complementares que decorrem naquela cidade alentejana, as comemorações do 10 de Junho em Portalegre não servem apenas para "chamar à atenção" num curto espaço de tempo.

"O 10 de Junho não é só para chamar à atenção num dia, dois dias, três dias, é para marcar uma diferença e essa diferença vai ser marcada no futuro, eu tenho a certeza", afirmou o Presidente.

Questionado pelos jornalistas se as comemorações do 10 de Junho ao decorrerem em Portalegre poderão ter influenciado de alguma forma a decisão do Governo de anunciar a construção da Barragem do Pisão, Marcelo Rebelo de Sousa, rejeitou essa possibilidade, afirmando que "houve uma pressão do povo" para que o projeto se concretize.

"Eu acho é que houve uma pressão do povo desta região ao longo de muitas décadas e essa pressão no momento em que isso passou a ser possível concretizou-se. Teve sucesso, o mérito não é do Presidente da República, não é de uma instituição, é daqueles que lutaram durante décadas por uma realidade que era óbvia", declarou.

O Governo anunciou na sexta-feira que o empreendimento de aproveitamento hidráulico de fins múltiplos (Barragem do Pisão), no Crato, distrito de Portalegre, vai contar com um investimento total de 168 milhões de euros, devendo o projeto estar concluído em 2027.

  • Palestinianos boicotam cimeira organizada pelos EUA no Bahrein
    2:50
  • André Rieu fez um vídeo para os fãs portugueses
    0:38