País

Falhou ronda negocial: motoristas entregam pré-aviso de greve

MÁRIO CRUZ

Sindicatos têm vindo a negociar com a ANTRAM a revisão do contrato coletivo.

Os sindicatos representativos dos camionistas não chegaram a acordo com a ANTRAM e entregaram um pré-aviso de greve, com início em 12 de agosto, após uma reunião esta segunda-feira de quase cinco horas, sob a mediação do Ministério do Trabalho.

Os sindicatos Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e Independente dos Motoristas de Mercadorias anunciaram no dia 6, após o seu 1.º Congresso Nacional, uma paralisação, como início em 12 de agosto.

Segundo a Lusa, estes dois sindicatos independentes, juntamente com a federação sindical filiada na CGTP, têm vindo a negociar com a associação empresarial do setor, a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM), a revisão do contrato coletivo, sob a mediação da Direção Geral do Emprego e Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho.

A jornalista da SIC Sofia Cordeiro Coelho acompanhou este encontro e explica agora o que terá falhado nas negociações.

Os sindicatos dos motoristas de matérias perigosas e de mercadorias dizem que arrancam para a greve no dia 12 de agosto por tempo indeterminado.

O Governo diz que está preparado, mas desta vez o cenário poderá ser pior que em abril. É que agora, aos cerca de 700 motoristas de matérias perigosas que sozinhos conseguiram parar o país, juntam-se os motoristas de mercadorias, que também não se reveem no contrato coletivo de trabalho atualmente em vigor.

Isto significa que não só o transporte de combustível fica comprometido, mas também de tudo o resto.