País

Governo aprova fim da crise energética

MÁRIO CRUZ/ LUSA

Conselho de Ministros formaliza decisão de pôr fim à crise energética, a partir da meia-noite.

O primeiro-ministro anunciou esta manhã o fim da crise energética às 24 horas de hoje, após uma reunião na entidade para o setor energético em Lisboa.


António Costa adiantou também esta manhã que o Conselho de Ministro eletrónico, que se reuniu esta manhã, formalizou a declaração do fim da crise energética, declarada há 9 dias devido à greve de motoristas.

O chefe de Governo estimou ainda ser possível extinguir a rede REPA exclusiva e aumentar o limite de consumo de combustível para o publico em geral para 25 litros.

Costa garante que daqui a 3 dias tudo estará dentro da normalidade


A situação de crise energética teve como objetivo garantir os abastecimentos energéticos essenciais à defesa, ao funcionamento do Estado e dos setores prioritários da economia, bem como à satisfação dos serviços essenciais de interesse público e das necessidades fundamentais da população durante a greve dos motoristas.


O Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) anunciou no domingo que decidiu desconvocar a greve que se iniciou na segunda-feira, dia 12.


A decisão, anunciada pelo presidente do SNMMP, Francisco São Bento, foi tomada durante um plenário de trabalhadores do sindicato, que decorreu no domingo à tarde em Aveiras de Cima.

O Governo confirmou hoje que está marcada uma reunião a realizar terça-feira no Ministério das Infraestruturas e Habitação, em Lisboa, com vista à retoma das negociações.

Com Lusa