País

Homem morre em Cantanhede após ter sido picado por vespas ou abelhas

Stephane Mahe

O coordenador municipal de Proteção Civil de Cantanhede, Hugo Oliveira, disse à Lusa que foram encontrados "alguns exemplares de vespa velutina, mas havia também abelhas" próximo do corpo.

Um homem morreu em Cadima, no concelho de Cantanhede, na quarta-feira, havendo suspeitas de que tenha sido picado por vespas ou abelhas, disseram hoje fontes da GNR e da Proteção Civil.


Uma fonte do Comando Territorial de Coimbra da GNR admitiu à agência Lusa que a vítima, com mais de 50 anos, possa ter sofrido um ataque de insetos quando estava a trabalhar numa vinha, mas frisou "não estar demonstrado" que tenham sido vespas asiáticas.


A morte do agricultor foi confirmada pelas autoridades no local, tendo o cadáver sido depois removido para o Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, em Coimbra, para ser autopsiado, adiantou.


O coordenador municipal de Proteção Civil de Cantanhede, Hugo Oliveira, disse à Lusa que foram encontrados "alguns exemplares de vespa velutina, mas havia também abelhas" próximo do corpo.


"Não conseguimos dizer se foi picado por essa vespa", afirmou, admitindo que o agricultor "sentiu uma picada" que terá originado a sua morte.


Nesta época, as abelhas buscam nos frutos de vinhas e pomares o açúcar de que necessitam, enquanto as vespas exóticas "vão atrás das outras", das quais se alimentam, indicou Hugo Oliveira, que esteve no local com a GNR e os Bombeiros Voluntários de Cantanhede, no distrito de Coimbra.


O alerta para o incidente foi dado por um sobrinho menor que acompanhava o adulto, cerca das 11:45 de quarta-feira.


Por sua vez, a presidente da Junta de Freguesia de Cadima, Marise Pessoa, contou ter sido informada de que o falecido "era alérgico a picadas de abelhas" melíferas.


"Sabemos apenas que o homem sentiu-se mal após ter sido picado", referiu, para sublinhar também não haver certeza se o ataque foi de abelhas ou vespas asiáticas.


A vespa velutina é atualmente um dos maiores inimigos dos apicultores, estando na origem da morte de elevado número de colmeias de norte a sul do país, o que se reflete na produção de mel.

Sabia que em "Portugal há muita vespa asiática" e que as picadas "se assemelham a tiros"?

Ricardo Ribeiro, da Associação Portuguesa de Técnicos de Segurança e Proteção Civil, diz como identificar a vespa asiática e alerta para o que não se deve fazer na presença de ninhos deste inseto carnívoro.