País

Papa nomeia Tolentino Mendonça como cardeal

Marcelo Rebelo de Sousa considerou hoje que a nomeação de Tolentino de Mendonça como cardeal traduz o "reconhecimento de uma personalidade ímpar".

O Papa Francisco anunciou esta manhã a nomeação do arcebispo português José Tolentino Mendonça como cardeal. A notícia foi avançada pela Rádio Renascença.

José Tolentino Mendonça é bibliotecário e arquivista da Santa Sé e passará oficialmente a ser cardeal numa cerimónia que deverá decorrer a 5 de outubro, no Vaticano.

Recorde-se que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou em julho a escolha de José Tolentino Mendonça para presidente das comemorações do 10 de Junho de 2020, que decorrerão na Madeira e na África do Sul.

Sexto cardeal português do século XXI

De acordo com a agência Ecclesia, Tolentino Mendonça torna-se assim no sexto cardeal português do século XXI e no terceiro a ser designado no atual pontificado.


O madeirense junta-se aos cardeais José Saraiva Martins, Manuel Monteiro de Castro, Manuel Clemente e António Marto.
O consórcio para a criação dos novos cardeais está agendado para 5 de outubro.


Em 26 de junho, o vice-reitor da Universidade Católica e diretor da Faculdade de Teologia, José Tolentino de Mendonça, foi indigitado como arquivista e bibliotecário do Vaticano, cargo para o qual lhe foi atribuído o título de arcebispo.


Tolentino de Mendonça ficou a tutelar a mais antiga biblioteca do mundo, substituindo Jean-Louis Bruguès, que assumiu o cargo em 2012.

Tolentino Mendonça, o guardião do arquivo secreto do Vaticano

Marcelo felicita nomeação de Tolentino Mendonça

Numa nota publicada no site da Presidência da República, Marcelo manifesta "o mais profundo júbilo" pela nomeação de Tolentino Mendonça como cardeal.

O Presidente da República manifesta o mais profundo júbilo pela elevação do Senhor Dom José Tolentino de Mendonça ao Cardinalato, traduzindo o reconhecimento de uma personalidade ímpar, assim como da presença da Igreja Católica na nossa sociedade, o que muito prestigia Portugal.

Marcelo Rebelo de Sousa sublinha a excecional relevância do novo cardeal como filósofo, pensador, escritor, professor e humanista.

O chefe de Estado tenciona estar presente na cerimónias de imposição do barrete cardinalício.

Com Lusa