País

Arguidos do caso Hells Angels saem em liberdade se não houver decisão instrutória até 18 de novembro

Kai Pfaffenbach

Os 37 arguidos estão em prisão preventiva.

Os 37 arguidos do caso Hells Angels em prisão preventiva podem sair em liberdade dentro de um mês caso não haja decisão instrutória até 18 novembro.

O Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa declarou-se incompetente para decidir quem irá a julgamento e reenviou o processo para o tribunal de Loures onde, em março do ano passado, aconteceu o ataque a um restaurante no Prior Velho.

Nesta altura as diligências instrutórias ainda nem sequer começaram. Caso não haja nenhuma decisão até dia 18 do próximo mês os arguidos em prisão preventiva saem em liberdade.

Estão acusados de quatro crimes de tentativa de homicídio qualificado, associação criminosa, tráfico de droga, detenção de arma proibida e ofensas à integridade física de vários elementos de um grupo motard rival do qual faz parte o nacionalista Mário Machado, líder de um movimento de extrema-direita e que foi constituído assistente no processo.