País

PS e PSD condenados por uso indevido da música "Despacito" nas autárquicas de 2017

Sergei Karpukhin

Música foi adaptada aos hinos das campanhas do PS à Câmara de Vila Pouca de Aguiar e do PSD à Câmara de Póvoa de Lanhoso.

A Rádio TSF teve acesso às sentenças do Tribunal da Propriedade Intelectual (em abril e julho) e do Tribunal da Relação de Lisboa (em setembro) que condenaram PS, PSD e um candidato às autárquicas de 2017 pelo uso indevido de uma das músicas mais ouvidas no Youtube.

"Despacito" foi adaptado aos hinos das campanhas do PS à Câmara de Vila Pouca de Aguiar e do PSD à Câmara de Póvoa de Lanhoso.

Em tribunal, o PS e PSD argumentaram que as concelhias têm autonomia e os candidatos não representam os partidos.

O PS acabou por ser condenado na 1.ª e 2.ª instância a pagar 10 mil euros, o mesmo valor a que foi condenado o PSD juntamente com o candidato da Póvoa do Lanhoso, Avelino Silva, que ganhou as eleições em 2017.

Após ser condenado na primeira instância, o PS acabou por ver a condenação reforçada na Relação que considerou a condenação nem aplicada "pelo uso, sem autorização, na candidatura a Vila Pouca de Aguiar, da música "Despacito".

Meses depois das eleições autárquicas, a 21 de outubro de 2017, a página dos Socialistas de Vila Pouca Aguiar publicava uma mensagem a condenar o uso indevido da música que "ficava no ouvido, mas não foi o suficiente para vencer as eleições. Aliás, nem sequer para travar a maioria absoluta do PSD.

Jordan Strauss

A música original Despacito do cantor porto- riquenho Luis Fonsi e do rapper Daddy Yankee tornou-se num dos maiores sucessos de sempre, com o vídeo clip a bater todos os recordes no Youtube de vídeo mais visto de todos os tempos e vários Prémios Grammy, para melhor música do ano em 2017, Disco do Ano e Melhor performance de Grupo/Duo POP na edição de 2018.