País

Presidente do Colégio de Obstetrícia diz que é muito raro as malformações não serem detetadas nas ecografias

Presidente do Colégio de Obstetrícia diz que é muito raro as malformações não serem detetadas nas ecografias

O Ministério Público abriu um inquérito ao caso do bebé com malformações graves, que nasceu em Setúbal.

O presidente do Colégio de Obstetrícia da Ordem dos Médicos diz que há vários fatores que contribuem para que malformações não sejam detetadas nas ecografias. No entanto, João Bernardes diz que são raras as vezes em que não são detetadas.


O obstetra que não detetou as malformações graves num bebé que acabou por nascer sem rosto no início deste mês, em Setúbal, tem quatro processos em curso no conselho disciplinar da Ordem dos Médicos.

O Ministério Público abriu um inquérito ao caso do bebé com malformações graves que não terão sido detetadas durante a gravidez.